Saúde e Bem-Estar Termal
A primeira referência às águas de Aregos vem da Idade Média. Em 21 de Maio de 1102, duas irmãs (Ausenda e Simeona) doavam ao Mosteiro da Alpendurada, duas terras em Aregos, "ao pé das águas cálidas, junto do Douro, no monte erôncio".
" Aregos é notável pelas suas Caldas, da mesma qualidade das das Caldas da Rainha (sulfurosas). Têm a temperatura de 60 graus centígrados próximo à nascente. (...) Da análise feita na Exposição Universal de Paris, em 1867, verificou-se que, em uma amostra extraída no Tanque da Albergaria, a temperatura é de 54 graus centígrados e a do ar exterior, à sombra, é de 16 graus. É de uma perfeita limpidez, com o gosto e o cheiro das águas sulfurosas, em grau muito fraco (...). Nascem na vertente esquerda de um ribeiro chamado das Caldas, próximo à povoação do mesmo nome, a 400 metros da margem esquerda do Douro, onde desagua o mesmo ribeiro. " (1)
" Dos lameiros que se veêm no fundo da povoação borbulham as nascentes desta preciosa água, aos lados de um pequeno riacho, em cuja margem esquerda emergem três das mais importantes fontes: Duas, as mais razoavelmente exploradas e aproveitadas, alimentam os banhos do Ribeiro; a terceira alimenta a fonte da Bica e pela sua prodigiosa abundância, têm sido aproveitadas para motor de máquinas de moagem. Um pouco a sul, distantes alguns metros entre si, ficam as seguintes nascentes: Figueira, D. Ana (cujos banhos com os do Ribeiro são os únicos presentemente usados), e Albergaria, cujo balneário construído no século XIII, se acha hoje em ruínas (....). De todas as nascentes, a do Ribeiro é a que possui maior grau de sulfuração. " (2)
Schiapa de Azevedo, citado por Américo Costa, deixou-nos a afirmação de que, só a nascente do Ribeiro produzia 65 mil litros em 24 horas, que a sua temperatura era de 60 graus centígrados e que a soma total das nascentes se podia contar por 300 mil litros em 24 horas.
O mesmo especialista, querendo dar-nos indicações sobre a composição química das águas, escreveu que mil gramas de água de Aregos continham: (2)

- 0,00235 gr. de ácido sulfídrico;

- 0,290 gr. de resíduo sólido composto de sílica, sulfatos e cloretos alcalinos, sais calcáreos e magnésios e pequenas quantidades de ferro e alumina.

Dando-nos indicações das análises até então realizadas, o médico Victor Macedo Pinto (Director Clínico das Termas de Caldas de Aregos durante 32 anos), enumerava as do Dr. Lourenço de Azevedo em 1866, que encontrou 0,00235 gr. de H2S por litro e 0,20 gr. de resíduo sólido, e as do Dr. Pinto Valente, de S. Martinho de Mouros que defendeu a sua tese sobre a eficácia destas águas, tendo também procedido a análise cuidadosas em 1886, que lhe deram o seguinte resultado:

- Ácido Sulfídrico: 0,00816 gr. por litro;

- Resíduos: 0,29437 gr. por litro.

"É o protótipo das águas sulfúreas, alcalinas-fluoretadas, hipotermais e hipossalinas. Pelos gazes dissolvidos e pelos espontâneos é também azotada. Dado o abundante caudal comportado em 400 m3 por dia, tem, a despeito do baixo teor de radão dissolvido, uma elevada horo-radioactividade. Por estas e outras razões já referidas, bem merecem as Caldas de Aregos a muita fama de que desfrutam." (3)

(1) LEAL, Pinho - Portugal Antigo e Moderno.
(2) COSTA, Américo - Dicionário Corográfico de Portugal, pág. 719.
(3) MAGALHÃES, Jaime de - As Águas Termais de Caldas de Aregos, pág. 10.
Texto retirado/adaptado do Livro: DUARTE, Joaquim Correia - "Resende e a Sua História", Volume 1: O Concelho, Edição da Câmara Municipal de Resende, 1994, pág. 821 a 823.

Sabia que ...

… entre 1920 e 1940 as atividades culturais e turísticas aliadas ao relaxamento e à cura proporcionada pelas águas termais fizeram de Caldas de Aregos uma estância apelativa para o povo citadino?

TOP